Menu

A Dieta Cetogênica

A dieta cetogênica é uma entre as muitas dietas que de tempos em tempos entram na moda.

É o caso da cetogênica, que propõe uma redução expressiva de determinados alimentos, como carboidratos.

Pode ser uma forma de alimentação indicada para pacientes em condições de saúde mais específicas, proporcionando benefícios que outras dietas não oferecem da mesma forma.

Dieta Cetogênica no Tratamento da Epilepsia

Ao reduzir a ingestão de carboidratos, o corpo é forçado a queimar gordura para obter energia. Este processo é chamado cetose: o mesmo processo que ocorre quando alguém está em jejum.

Quando há cetose sanguínea contínua, inicia-se uma fase de adaptação do metabolismo cerebral, depois da qual os neurônios passam a utilizar os corpos cetônicos em lugar da glicose como principal gerador de energia, sendo que o efeito terapêutico é a elevação do limiar convulsivo. Ou seja, tem um efeito protetor contra o início das crises convulsivas.

Embora se desconheça em sua totalidade o mecanismo de ação exato da dieta cetogênica, alguns autores demonstraram que os níveis sanguíneos de acetoacetato e β-hidroxibutirato possuem alguma relação com o grau de proteção contra crises epilépticas. Sugere-se que esta proteção esteja relacionada com um aumento das reservas cerebrais de energia.

Como Iniciar a Dieta Cetogênica

Mesmo que esta pareça com uma dieta rica em gorduras e proteínas, como muitas das populares dietas que também podem induzir a um processo de cetose, a dieta cetogênica não é como uma típica dieta, sendo que você não pode fazê-la por conta própria.

É muito importante que o médico neuropediatra e uma nutricionista acompanhem a família durante a realização destas modificações alimentares. Do contrário, ela pode não funcionar ou mesmo não ser segura.

Como funciona?

” alt=”” aria-hidden=”true” />

É importante reforçar que a dieta cetogênica não deve ser feita sem o acompanhamento profissional.

Após essas avaliações, é possível ter uma ideia sobre a quantidade de calorias e carboidratos necessários para cada pessoa.Cada pessoa pode montar as refeições de acordo com os gostos pessoais. Além disso, não existe um modelo único de dieta cetogênica, ela pode ter variações.

Modelo clássico da dieta

O modelo clássico da dieta cetogênica consiste no consumo de 1000 a 1600 calorias por dia, mas varia muito para cada pessoa de acordo com peso, idade e sexo.

Já a quantidade de gorduras é alta, sendo entre 60% a 70% das calorias diárias ingeridas.

Tempo de dieta

A duração da dieta cetogênica pode variar muito de acordo com o propósito de cada pessoa, mas ela não é um tipo de alimentação recomendada para ser feita de forma ininterrupta.

Normalmente, é feita em um tempo mínimo de 2 a 3 semanas, se estendendo em casos mais específicos até 6 meses.

Alimentos permitidos:

” alt=”” aria-hidden=”true” />Confira os principais alimentos que podem ser incluídos no cardápio:
  • Proteínas: carnes bovinas, suínas, frango, peixes e ovos;
  • Verduras e legumes: espinafre, alface, aspargos, brócolis, pepino, cebola, abobrinha, chicória, couve-flor, aipo, pimentão, repolho;
  • Sementes:chia, linhaça, girassol;
  • Leite e derivados do leite: queijos, creme de leite, iogurte;
  • Leites vegetais: leite de coco, de amêndoas, soja, arroz etc;
  • Castanhas, nozes e amêndoas: amendoim, avelã, castanha-do-Pará;
  • Óleos e gorduras: azeite de oliva, óleo de coco, banho de porco, manteiga etc;
  • Bebidas: água, chá e café sem açúcar.

Quais frutas são permitidas na dieta cetogênica?

Outras frutas que não estão proibidas na dieta, que possuem um baixo teor de carboidratos líquidos, são:

  •  Morango;
  • Amora;
  • Limão;
  • Cereja;
  • Mirtilo;
  • Framboesa.

Alimentos que devem ser evitados

Além de carboidratos como pão, arroz, macarrão, cereais e amido de milho, há também outras restrições, tais como:

  • Feijão;
  • Soja;
  • Ervilha;
  • Lentilhas;
  • Grão-de-bico;
  • Farinha de trigo (pão, torradas, biscoitos, bolo etc.);
  • Frutas com alto teor de carboidratos;
  • Batata inglesa;
  • Batata-doce;
  • Mandioca;
  • Inhame;
  • Mandioquinha;
  • Chocolates, achocolatados, balas, sorvetes e doces;
  • Leite sem lactose;
  • Açúcar refinado;
  • Açúcar mascavo;
  • Bebidas alcoólicas.